« Home | vida dura... » | Mel... » | Natal... » | lusitanos.. » | "Glória" de vivaldi... » | francisco xavier... » | london... at last! » | +1fds... » | SOS papinha.... » | cançao de escuteiros... » 

domingo, fevereiro 04, 2007 

o aborto e Albert Speer...


Albert Speer - 1940 (wikipedia)


Decidir sobre o presente sem olhar para o passado não é razoável, pelo simples facto de que o presente vive-se agora, mas não começou agora.

Assim, contribuo para este assunto em discussão com um testemunho do passado. Um testemunho que não fala sobre o aborto, mas sim de uma posição pessoal de relação com a questão da vida humana e da sua importância no grande "esquema" das coisas .

Trago aqui um testemunho de Albert Speer, o grande arquitecto do III Reich e amigo pessoal de Hitler.

Speer foi um dos poucos oficiais que, no julgamento de Nuremberga, expressou algum remorso pelas atrocidades cometidas pelo regime Nazi. Foi condenado a vinte anos de prisão principalmente por utilização de escravos na sua "nobre" actividade de arquitecto-mor.

Um testemunho para mim espantoso, obtido numa conversa com Douglas Stuart, na BBC, em Outubro de 1970, 4 anos depois de ter sido libertado da sua pena de 20 anos na prisão de Spandau.

Um testemunho onde Speer procura explicar como aceitou os campos de concentração, onde se fala do ambiente social em tempo de guerra, de moral, de sentimentos adormecidos, de desculpas, de culpas, de escravos e de arrependimento.

Um homem brilhante que considera que a sua maior falha na sua vida, foi ter fechado os olhos à realidade dos campos de concentração.

O que tem isto a haver com a nossa discussão do aborto? Tudo ou nada. O que acham?


O testemunho está disponível no endereço http://www.bbc.co.uk/bbcfour/audiointerviews/profilepages/speera1.shtml
seguindo o link "his commitment to the war and acceptance of the concentration camps".

Forte abraço

queres dizer que abortar até às dez semanas é o mesmo que assassinar pessoas?

Uma essencial e curta pergunta anónima, merece uma convicta e curta resposta assinada:

Pergunta: "queres dizer que abortar até às dez semanas é o mesmo que assassinar pessoas?"

Resposta: Sim.

Queres saber porque acho isso? :)

Forte abraço
M

penso saber por que achas isso...
mas já agora, até nem era má ideia ouvir aqui um católico convicto (not just for the record!) e sintético.

cumprimentos

Continuo sintético, porque suspeito que já conheça estes argumentos.

Disse Deus a Jeremias num passado muito passado mas todos os dias repetido:
"Antes de te formar no ventre materno, Eu te Escolhi; antes que saísses do seio da tua mãe, Eu te consagrei" (Jr 1,5)

Mais recentemente foi escrito na Gaudium et Spes de 1966 que:
"Deus.. Senhor da Vida, confiou aos homens, para que estes desempenhassem dum modo digno dos mesmos homens, o nobre encargo de conservar a vida. Esta deve, pois, ser salvaguardada, com extrema solicitude, desde o primeiro momento da concepção; o aborto e o infanticídio são crimes abomináveis".

Parece-me claro o que se espera da minha adesão fiel à Verdade, não concordas? :)

Forte Abraço
M

Enviar um comentário

Links para este post

Criar uma hiperligação


M

  • Deixo aqui as minhas pegadas para saberem que por aqui passei e que por aqui não fiquei!



<bgsound src="http://www.manuelsalgado.net/Imagens/iwillfindyou.mp3" width=46 height=60 controls="smallconsole" autostart=true loop=true > </bgsound>
Powered by Blogger
hidden hit counter